Elmord's Magic Valley

Software, lingüística e rock'n'roll. Às vezes em Português, sometimes in English.

Posts com a tag: random

#123

2013-05-02 23:20 -0300. Tags: random, life, mind, ramble, em-portugues

Caro mundo,

Ao invés de estar aproveitando meu tempo de uma maneira produtiva, resolvi passar o final do meu dia lendo o Hyperbole and a Half desde o primeiro post. Por mais improdutivo que seja, não posso dizer que foi uma má decisão. Além disso, ler certas coisas me fez pensar que morar nessa casa com o chão todo torto e que está começando a ficar úmido com a proximidade do inverno e que em breve vai começar a verter água, ao mesmo tempo em que caracóis começam a invadir a casa, até que não é algo tão ruim assim. O tempo está com cara de tempestade iminente, o que significa que meu 3G vai começar a se arrastar como os recém-mencionados caracóis, o que pode dificultar minha continuada leitura do recém-mencionado blog, mas enfim. (A concretização da tempestade, por sua vez, pode levar à falta de luz na rua em que se localiza a recém-mencionada residência pela qual eu acabo de expressar renovado apreço, rua esta com uma infraestrutura elétrica menos que invejável. Mas enfim. O tempo está bonito, pelo menos.)

(As a sidenote, se por acaso alguém estiver preocupado com o sumiço da Allie no final de 2011, saiba que ela deu sinais de vida no Reddit em março de 2012. Eu fiquei contente quando encontrei isso, anyway. [Update: She's back! Good timing, huh?])

(Como se diz "sidenote" em português? "Preterlóquio?" (Estou surpreso pela total ausência de resultados na minha busca no Google por "preterlóquio". Considerem a palavra criada (ainda que, talvez, não necessariamente com o mesmo exato sentido).))

Mas não é sobre nada disso que eu vim falar hoje. O que eu vim falar aqui originalmente é sobre o design de shells. Lembram que eu escrevi um post quatro meses atrás dizendo que estava querendo escrever um shell? Pois bem, obviamente eu não fiz isso, mas nesse meio tempo eu tive idéias. (Se me pagassem para ter idéias de software de aplicabilidade questionável eu estaria com a vida ganha. Ou não.) Na verdade eu agora fui olhar o respectivo post e descobri que ele é muito maior do que eu me lembrava, de tal maneira que eu já nem sei se vale a pena escrever outro post sobre o assunto. Quem sabe assim eu resolvo criar vergonha na cara e de fato implementar as idéias, ao invés de ficar discutindo o quão fantasticamente legais elas são. Na verdade meu objetivo original era pedir sugestões, então talvez até houvesse um ponto em escrever o post, mas não sei mais. Se alguém quiser dar sugestões anyway, sinta-se à vontade.

Ao invés disso, eu vou falar de outra coisa: vou falar do fato de que os seres humanos se acostumam com as coisas e com o tempo passam a perceber qualquer situação em que se encontrem como algo dado e corriqueiro. Não, isso não é novidade nenhuma; você já se acostumou com essa idéia também. Mas às vezes o módulo de assumptions da minha cabeça tem um lapso de funcionamento e eu tenho um choque de realidade. Por exemplo, estava eu hoje à tarde debruçado sobre a mesa da sala da monitoria tentando dormir (já que normalmente não aparece ninguém lá para pedir ajuda e é difícil fazer qualquer coisa produtiva por lá, pois é difícil se concentrar com o barulho (mas não dormir, you see (embora eu não tenha conseguido dormir de fato (so far este blog contém 1083 pares de parênteses, por sinal, sem contar trechos de código entre tags PRE, mas isso não vem ao caso no momento)))). Sem sucesso em minha tentativa de dormir, levanto e resolvo sair para ir ao banheiro (leia-se: pretexto para caminhar um pouco). Em um estado semi-acordado, começo a andar pelo corredor para a rua. Nesse momento eu olho ao redor e penso: "WTF? I'm in the fucking Instituto de Informática? Na Universidade Federal do Rio Grande do Sul? Que viagem!" Não só estou no fucking Instituto de Informática, como também no final do curso. Especificamente, o curso termina em dois meses se eu me pilhar de terminar o TCC neste semestre (estrategicamente, entretanto, isso não tem vantagem nenhuma; é um semestre de RU a menos). How mad is that? E ainda por cima eu estou morando sozinho? Eu tenho uma casa só pra mim? Sou eu que pago as contas? Eu posso fazer whatever the hell I please da minha vida? Por que diabos ninguém tinha me contado isso antes?

E é isso, galera. A moral é que às vezes a gente precisa de uns tapas na cabeça para ela ir para o lugar certo. (Não digo "voltar para o lugar certo" porque às vezes ela nunca esteve no lugar certo.) Agora, se vocês me permitem, eu vou continuar lendo Hyperbole and a Half até dormir em cima do teclado, já que eu descobri há meia hora atrás que não vou ter aula amanhã.

5 comentários / comments

Diru tuj, kiom estas la batalpovo de Kakarotto?

2013-04-28 23:52 -0300. Tags: esperanto, random, img, em-portugues, en-esperanto

Estas pli ol ok mil!!!

Não, eu não tenho nada melhor para fazer (um TCC, por exemplo).

[P.S.: Tecnicamente era para ter um "ĝi" no começo da frase, eu suponho, mas não teria o mesmo impacto.]

3 comentários / comments

Memories

2013-03-06 00:21 -0300. Tags: random, em-portugues

These colder, cloudy evenings remind me of the olden days.

The olden days were pretty shitty, but I remember them fondly.

4 comentários / comments

Dicas para uma vida totalmente excelente #1

2012-12-26 20:32 -0200. Tags: random, em-portugues

Use fones/caixas de som decentes. Você não faz a menor idéia da diferença que isso faz até usar. Sabe o que é ouvir uma música por quatro anos e um dia descobrir um instrumento novo nela? Agora eu sei...

1 comentário / comment

13.0.0.0.0

2012-12-21 00:16 -0200. Tags: misc, random, em-portugues

É, galera, o mundo pode não ter acabado, mas pense pelo lado bom: você não só presenciou a virada do milênio, como também a virada do b'ak'tun. 2038 nos espera.

Feliz solstício, por sinal.

(O próximo post há de ser algo útil. Talvez.)

4 comentários / comments

Zamenhofa Tago

2012-12-15 14:01 -0200. Tags: esperanto, img, random, em-portugues

Feliz Zamenhofa Tago para todos.

[Zamenhof meme: 125 jaroj pasis – vi ankoraŭ forgesas la akuzativon]

(Perdoem a piadinha semi-interna. Pelo menos um leitor há de entender...)

(E aparentemente criar um texto com borda no GIMP é uma tarefa levemente não-trivial...)

1 comentário / comment

Uma pequena expressão de frustração

2012-11-25 23:06 -0200. Tags: life, mind, random, em-portugues

:(

4 comentários / comments

The googling people

2012-11-08 21:58 -0200. Tags: about, comp, bash, random, em-portugues

Pois ao invés de fazer alguma coisa útil com a vida, resolvi fazer uma análise dos termos de busca usados pelo povo que cai neste blog via Google. Primeiro alguns números:

Muitas das buscas são em forma de perguntas. Seguem algumas respostas e observações:

c como guardar o descritor da funçao open numa estrutura
Da mesma maneira como se guarda o descritor fora da estrutura: em um int.
Para que serve o quote (‘) quando colocado em frente a algo como um símbolo em Lisp?
Dada a inicial maiúscula e o fato de que o "quote" não é um quote de verdade ('), assumo que isso seja pergunta de exercício. O fato de ainda se usar Lisp em algum curso me surpreende. De qualquer forma, o quote serve para indicar que a próxima expressão não deve ser avaliada, e sim tomada como um dado literal (x se refere à variável x, 'x é um símbolo; (+ 2 3) é 5, '(+ 2 3) é uma lista de três elementos).
QUAL PROCESSADOR AQUECE MENOS
O desligado.
Usando fork() e exec():Faça um programa usando as chamadas de sistema fork() e exec() que produza as seguintes seqüências de ações:a.O processo pai deve criar um único processo filho. O filho será substituído pelo processo more ou cat.b.O parâmetro passado para o programa more ou cat deverá ser o nome do arquivo fonte do exercício. Por exemplo: "executa.c"
Whoa, uma abordagem totalmente nova para resolver exercícios. Vou lembrar disso para momentos apropriados.
alguma comando do prompt que aumente o tamanho dos caracteres
No xterm, Shift-<+ do keypad numérico>. No gnome-terminal, acho que só nas Preferências.

Surpreendentemente, existe uma seqüência ESC para trocar a fonte do xterm, desde que o recurso XTerm*allowFontOps: true esteja setado:

printf '\e]50;?\a'                # Descobre a fonte atual
printf '\e]50;nome-da-fonte\a'    # Muda a fonte atual
printf '\e]50;#N\a'               # Seleciona a fonte N da lista de fontes padrão do xterm
printf '\e]50;#+N\a'              # Escolhe a próxima N-ésima fonte
printf '\e]50;#-N\a'              # Escolhe a N-ésima fonte anterior

Só de ter descoberto isso já valeu ter escrito este post.

alterando strings bash
Digno de post futuro.
como acalmar o processador
Cante uma música para ele.
konsole mudou sozinho para "u@h:w$"
Chute: o shell padrão mudou do bash para o sh.
linguagem de programação mais ineficiente
Máquina de Turing.
listar inodes com 2 hard links
find . -links 2
nao  estou me fazendo de vitima
Será?
now write about yourself
Say 'please'.
o  que vai morar  de   pois    do    fim   do    mundo
Não sei se entendi, mas essas pausas dramáticas me deixaram até com medo.
o que acontece se eu criar um programa que chame o método fork() várias vezes seguidas, após cada fork, imprima o pid do processo e de seu pai.
Não tem resposta! [atira o leite de unicórnio de duas cabeças longe]
o que significa os 7 simbolos na palavra coexist
Huh...
oq é oq é muito dificil de descobrir
Eu sei, mas não conto pra ninguém.
os maias usavam o calendario para que?
Para datar eventos históricos e para trollar europeus.
passar conteudo variavel para outra prompt
Essa é interessante. Um jeito é usar o comando declare -p var, que imprime um comando que, quando executado, recria a variável var com o mesmo conteúdo. Podemos tentar automatizar a tarefa criando algumas funções e adicionando-as ao ~/.bashrc. O problema é que o comando declare cria variáveis locais, e conseqüentemente elas deixam de existir depois do término da função. É possível simplesmente remover os "declare" iniciais da saída do declare -p, mas com isso declarações de array não funcionam. Talvez o negócio seja implementar na mão mesmo:
VARDIR="$HOME/.vars"
[[ -d $VARDIR ]] || mkdir "$VARDIR"

save() {
    local __var __i __indexes __ref;
    for __var; do
        eval "__indexes=(\${!$__var[*]})"
        {
            echo "unset $__var"
            for __i in "${__indexes[@]}"; do
                __ref="$__var[$__i]"
                printf "%s[%d]=%q\n" "$__var" "$__i" "${!__ref}"
            done
        } >"$HOME/.vars/$__var"
    done
}

load() {
    local __var;
    for __var; do
        . "$VARDIR/$__var"
    done
}

The horror, the horror.

qual a diferença entre prompt string 1 e prompt string 2
PS1 é o prompt comum. PS2 é o prompt usado quando você digita um comando incompleto e o bash espera pela continuação; normalmente, o PS2 é > .
qual o melhor 3g em viamao?
Para o preço pelo qual é oferecido, o Oi pré-pago até que não é ruim (R$ 9,80 por mês). O da Tim é inutilizável. Vivo e Claro não tenho dados.
qual é o padrao de numero de recarga tim
Coméqueé?
quando se aluga taxa de iptu paga mensalmente
Não. É possível parcelar, da mesma maneira como o IPTU de casa própria, mas o valor do IPTU não tem ligação com o valor do aluguel (pelo menos no meu caso não teve).
quem paga a taxa de incendio no mesmo quintal
Taxa de incêndio é por imóvel, e é cobrada como uma percentagem sobre o valor do aluguel. Não faz diferença (que me conste) se há mais imóveis no mesmo terreno.
quer morar onde?
Reykjavík, mas só por um tempo.
unix saber quando hostname foi alterado
Meu deus, o que é que o(a) senhor(a) está fazendo?
vitor de araujo inf ufrgs etapa
Quem diabos procurou isto?

Não achei nenhuma pérola do nível de "blog de gente se explicando", todavia...

6 comentários / comments

15 graus a leste

2012-10-15 00:27 -0300. Tags: comp, unix, mundane, random, em-portugues

No próximo domingo, dia 21 de outubro de 2012, diversas cidades brasileiras sofrerão um deslocamento de 15 graus para leste, e por conseguinte estarão sob o fuso-horário -2. Habitantes dessas cidades deverão ajustar seus relógios de acordo. O fenômeno geológico ocorre todo ano por volta da terceira semana de outubro, e encerra-se por volta da terceira semana de fevereiro do ano seguinte, quando um deslocamento reverso restaura as posições originais das cidades.

Graças à regularidade do fenômeno, muitos sistemas operacionais já vêm preparados para realizar a mudança de fuso-horário automaticamente. A usuários que ajustam seus relógios manualmente, recomenda-se ajustar o fuso-horário do sistema (com um comando do tipo ln -sf /usr/share/zoneinfo/Etc/GMT+2 /etc/localtime em sistemas GNU/Linux), ao invés de adiantar o relógio em uma hora, já que o relógio do sistema é mantido em UTC, que não é afetado pelo deslocamento.

(Os nomes dos fusos-horários em /usr/share/zoneinfo/Etc possuem sinais contrários aos dos nomes convencionais dos fusos (i.e., o fuso-horário -2 corresponde ao arquivo GMT+2). A convenção de sinais anti-intuitivos vem de uma longa tradição na comunidade científica enraizada na nomenclatura das cargas elétricas.)

Recomenda-se fortemente manter-se sentado em uma cadeira firme durante o deslocamento, por razões de segurança.

1 comentário / comment

Coisas de Viamão

2012-09-11 18:47 -0300. Tags: random, img, em-portugues

[Foto de um muro com a inscrição 'Não colocar oferendas']

Comentários / Comments

Main menu

Posts recentes

Comentários recentes

Tags

em-portugues (213) comp (131) prog (64) life (46) in-english (42) unix (33) pldesign (32) lang (31) random (28) about (26) mind (24) lisp (22) mundane (22) web (17) fenius (17) ramble (16) img (13) hel (12) rant (12) privacy (10) scheme (9) freedom (8) lash (7) copyright (7) academia (7) esperanto (7) bash (7) music (7) mestrado (6) shell (6) home (6) conlang (5) misc (5) etymology (4) book (4) worldly (4) php (4) editor (4) latex (4) emacs (4) politics (4) film (3) security (3) kbd (3) network (3) wrong (3) tour-de-scheme (3) c (3) android (3) treta (2) comic (2) poem (2) philosophy (2) cook (2) physics (2) lows (2) llvm (2) old-chinese (1) wm (1) audio (1) german (1) translation (1) perl (1) kindle (1) pointless (1) en-esperanto (1)

Elsewhere

Quod vide


Copyright © 2010-2019 Vítor De Araújo
O conteúdo deste blog, a menos que de outra forma especificado, pode ser utilizado segundo os termos da licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International.

Powered by Blognir.