Elmord's Magic Valley

Software, lingüística e rock'n'roll. Às vezes em Português, sometimes in English.

The googling people

2012-11-08 21:58 -0200. Tags: about, comp, bash, random, em-portugues

Pois ao invés de fazer alguma coisa útil com a vida, resolvi fazer uma análise dos termos de busca usados pelo povo que cai neste blog via Google. Primeiro alguns números:

Muitas das buscas são em forma de perguntas. Seguem algumas respostas e observações:

c como guardar o descritor da funçao open numa estrutura
Da mesma maneira como se guarda o descritor fora da estrutura: em um int.
Para que serve o quote (‘) quando colocado em frente a algo como um símbolo em Lisp?
Dada a inicial maiúscula e o fato de que o "quote" não é um quote de verdade ('), assumo que isso seja pergunta de exercício. O fato de ainda se usar Lisp em algum curso me surpreende. De qualquer forma, o quote serve para indicar que a próxima expressão não deve ser avaliada, e sim tomada como um dado literal (x se refere à variável x, 'x é um símbolo; (+ 2 3) é 5, '(+ 2 3) é uma lista de três elementos).
QUAL PROCESSADOR AQUECE MENOS
O desligado.
Usando fork() e exec():Faça um programa usando as chamadas de sistema fork() e exec() que produza as seguintes seqüências de ações:a.O processo pai deve criar um único processo filho. O filho será substituído pelo processo more ou cat.b.O parâmetro passado para o programa more ou cat deverá ser o nome do arquivo fonte do exercício. Por exemplo: "executa.c"
Whoa, uma abordagem totalmente nova para resolver exercícios. Vou lembrar disso para momentos apropriados.
alguma comando do prompt que aumente o tamanho dos caracteres
No xterm, Shift-<+ do keypad numérico>. No gnome-terminal, acho que só nas Preferências.

Surpreendentemente, existe uma seqüência ESC para trocar a fonte do xterm, desde que o recurso XTerm*allowFontOps: true esteja setado:

printf '\e]50;?\a'                # Descobre a fonte atual
printf '\e]50;nome-da-fonte\a'    # Muda a fonte atual
printf '\e]50;#N\a'               # Seleciona a fonte N da lista de fontes padrão do xterm
printf '\e]50;#+N\a'              # Escolhe a próxima N-ésima fonte
printf '\e]50;#-N\a'              # Escolhe a N-ésima fonte anterior

Só de ter descoberto isso já valeu ter escrito este post.

alterando strings bash
Digno de post futuro.
como acalmar o processador
Cante uma música para ele.
konsole mudou sozinho para "u@h:w$"
Chute: o shell padrão mudou do bash para o sh.
linguagem de programação mais ineficiente
Máquina de Turing.
listar inodes com 2 hard links
find . -links 2
nao  estou me fazendo de vitima
Será?
now write about yourself
Say 'please'.
o  que vai morar  de   pois    do    fim   do    mundo
Não sei se entendi, mas essas pausas dramáticas me deixaram até com medo.
o que acontece se eu criar um programa que chame o método fork() várias vezes seguidas, após cada fork, imprima o pid do processo e de seu pai.
Não tem resposta! [atira o leite de unicórnio de duas cabeças longe]
o que significa os 7 simbolos na palavra coexist
Huh...
oq é oq é muito dificil de descobrir
Eu sei, mas não conto pra ninguém.
os maias usavam o calendario para que?
Para datar eventos históricos e para trollar europeus.
passar conteudo variavel para outra prompt
Essa é interessante. Um jeito é usar o comando declare -p var, que imprime um comando que, quando executado, recria a variável var com o mesmo conteúdo. Podemos tentar automatizar a tarefa criando algumas funções e adicionando-as ao ~/.bashrc. O problema é que o comando declare cria variáveis locais, e conseqüentemente elas deixam de existir depois do término da função. É possível simplesmente remover os "declare" iniciais da saída do declare -p, mas com isso declarações de array não funcionam. Talvez o negócio seja implementar na mão mesmo:
VARDIR="$HOME/.vars"
[[ -d $VARDIR ]] || mkdir "$VARDIR"

save() {
    local __var __i __indexes __ref;
    for __var; do
        eval "__indexes=(\${!$__var[*]})"
        {
            echo "unset $__var"
            for __i in "${__indexes[@]}"; do
                __ref="$__var[$__i]"
                printf "%s[%d]=%q\n" "$__var" "$__i" "${!__ref}"
            done
        } >"$HOME/.vars/$__var"
    done
}

load() {
    local __var;
    for __var; do
        . "$VARDIR/$__var"
    done
}

The horror, the horror.

qual a diferença entre prompt string 1 e prompt string 2
PS1 é o prompt comum. PS2 é o prompt usado quando você digita um comando incompleto e o bash espera pela continuação; normalmente, o PS2 é > .
qual o melhor 3g em viamao?
Para o preço pelo qual é oferecido, o Oi pré-pago até que não é ruim (R$ 9,80 por mês). O da Tim é inutilizável. Vivo e Claro não tenho dados.
qual é o padrao de numero de recarga tim
Coméqueé?
quando se aluga taxa de iptu paga mensalmente
Não. É possível parcelar, da mesma maneira como o IPTU de casa própria, mas o valor do IPTU não tem ligação com o valor do aluguel (pelo menos no meu caso não teve).
quem paga a taxa de incendio no mesmo quintal
Taxa de incêndio é por imóvel, e é cobrada como uma percentagem sobre o valor do aluguel. Não faz diferença (que me conste) se há mais imóveis no mesmo terreno.
quer morar onde?
Reykjavík, mas só por um tempo.
unix saber quando hostname foi alterado
Meu deus, o que é que o(a) senhor(a) está fazendo?
vitor de araujo inf ufrgs etapa
Quem diabos procurou isto?

Não achei nenhuma pérola do nível de "blog de gente se explicando", todavia...

Comentários / Comments (6)

Cayo, 2012-11-09 09:27:05 -0200 #

Glória; glória; estou sem palavras;


Ronnie Von, 2012-11-09 19:53:46 -0200 #

Tem muitas ótimas, mas a primeira que eu me parei rindo sozinho foi
"como acalmar o processador
Cante uma música para ele."


John Gamboa, 2012-11-28 03:34:57 -0200 #

"vitor de araujo inf ufrgs etapa"

HEUAHEUAHEUHEAUHEUA... Ri alto disso! No mínimo alguém da lista da graduação achando que alguma resposta tua não foi boa e querendo ver se tu era seu veterano ou seu bixo (o que supostamente levaria a um melhor julgamento das tuas capacidades intelectuais em comparação com ele).


Vítor De Araújo, 2012-11-28 11:19:36 -0200 #

@John: Bá... essa não tinha me ocorrido :P


Marcus Aurelius, 2013-02-03 00:45:31 -0200 #

Tive que voltar aqui e comentar porque acabei de ver algo bizarro.

Blog de gente se explicando não é nada!

Que tal isto:

[[
come mosca e arrota camelo
]]

huheuaheuaheuahuah

Geralmente as coisas mais bizarras são partes de uma piada que as pessoas estão buscando (não sei se é o caso), mas que é bizarro, é!

Tem uma que eu queria ter encontrado de novo, mas os logs mais antigos do meu blog parecem ter sumido... A busca era algo do tipo:

[[
Estava a 200 por hora com o vento batendo nas bola
]]

Agora, se eu for pesquisar isso no google para lembrar/achar a piada original, já viu o resultado, né? Blogueiros rindo da busca idiota que eu fiz! :-p


Vítor De Araújo, 2013-02-07 16:31:15 -0200 #

Como diabos essas coisas vão parar no teu blog? :P


Deixe um comentário / Leave a comment

Main menu

Posts recentes

Comentários recentes

Tags

em-portugues (213) comp (137) prog (68) in-english (50) life (47) pldesign (35) unix (34) lang (32) random (28) about (27) mind (25) lisp (23) mundane (22) fenius (20) ramble (17) web (17) img (13) rant (12) hel (12) privacy (10) scheme (10) freedom (8) copyright (7) bash (7) music (7) academia (7) lash (7) esperanto (7) home (6) mestrado (6) shell (6) conlang (5) emacs (5) misc (5) latex (4) editor (4) book (4) php (4) worldly (4) android (4) politics (4) etymology (4) wrong (3) security (3) tour-de-scheme (3) kbd (3) c (3) film (3) network (3) cook (2) poem (2) physics (2) wm (2) treta (2) philosophy (2) comic (2) lows (2) llvm (2) perl (1) en-esperanto (1) audio (1) old-chinese (1) kindle (1) german (1) pointless (1) translation (1)

Elsewhere

Quod vide


Copyright © 2010-2020 Vítor De Araújo
O conteúdo deste blog, a menos que de outra forma especificado, pode ser utilizado segundo os termos da licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International.

Powered by Blognir.