Elmord's Magic Valley

Software, lingüística e rock'n'roll. Sometimes in English.

Words of wisdom by Tim Pulju

2015-09-06 20:58 -0300. Tags: life, mind, random

Tim: … I'm gonna pick number 3 … also because if I just agree with everyone else and we're all correct then I attain no glory from that, but if I disagree with everyone else and I'm correct then I'll have great glory, and I think I'll put it in my gravestone, so I'm gonna say that number 1 and number 2 are correct and number 3 is false.

[…]

Trey: Now, on to Tim's great glory, did you consider the possibility of great shame?

Tim: I did, but I've lived with great shame for so much of my life that it won't be no great burden to add further shame to myself.

Language Made Difficult, Vol. XVII

(By the way, o Tim Pulju apresentou uma TED talk mui bacaninha chamada The Uncanny Science of Linguistic Reconstruction em 2011.)

1 comentário

Ensinando inglês

2015-06-09 23:28 -0300. Tags: lang, comic, img, random

Quadrinho:

Quadro 1:

B: Como se diz "fazer" em inglês?

A: "Do".

B: Mas "do" não é pra fazer pergunta?

---

Quadro 2 (cena imaginada por A):

A: Ah, sim, o inglês usa "do" como um auxiliar dummy em perguntas, provavelmente como uma maneira de equilibrar a tendência histórica do inglês de deslocar o verbo para o começo em perguntas, como as demais línguas germânicas, com a tendência a  uma ordem SVO mais rígida, provavelmente motivada pela perda de morfologia que permita distinguir substantivos e verbos em inglês, o que pressiona a língua a desambiguar usando a sintaxe ...

---

Quadro 3:

A:

A: É, serve pra fazer pergunta também.

Baseado em fatos reais.

(E eu ia mudar o texto para "distinguir substantivos e verbos facilmente em inglês", mas já gastei meu estoque de paciência com o GIMP hoje.)

2 comentários

Breakup

2015-05-14 20:55 -0300. Tags: lang, img, random, comic

Para fins de conservação para a posteridade, inflijo-vos este quadrinho que eu postei no reddit mais ou menos um ano atrás.

Quadrinho:
A: So you and Mary are over?
B: Yeah.

A: Why? You made such a good couple.
B: It would never work out. She thinks Proto-Indo-European had an */a/.
A: Oh. What?

B: I told her: "Maybe in the latest stages, but not originally. */a/ is really just underlying */eh₂/". But she shook her head and said: "Not typologically plausible". It was horrible.
A: WTF?
B: Yeah, I know!

1 comentário

Ideogramas

2015-04-17 22:52 -0300. Tags: random, life, lang

me; hahahah, ganhei meu dia aqui
me: abri uma página que era pra ter um ícone de "loading"
µ: hm
me: mas a modinha agora é usar fontes com ícones ao invés de imagens
me: só que o meu browser tá setado pra forçar a usar as minhas fontes ao invés das da página
µ: hm
me: aí o loading virou um ideograma rotatório
µ: hsauoihasoihauias
me: e tu não vai achar graça nenhuma nisso, mas eu curti horrores :P
me: hmm, pelo visto tu achou graça :P
µ: HSAUOHSAIOSAHAOSIHASUOUI
µ: sim
µ: imaginei um ideograma chines significando "paz mundial que se iniciou na cozinha de um homem simplorio" rodando na tua tela

(Eu ainda não descobri que ideograma é esse, by the way.)

Update: O codepoint oficial do caractere (𤃉) é U+240C9. Consegui chegar nele procurando pelos componentes (氵厂禾禾心) no MDBG e depois no CHISE (que eu não conhecia até então). Mas ainda não descobri o que ele significa (o caractere mais próximo que encontrei com significado foi "trickle, drip; strain; dregs").

P.S.:

[Idegrama rotatório de significado desconhecido]

8 comentários

Coisas de Viamão #2

2014-09-25 18:45 -0300. Tags: random, img

[Pichação 'fuck this' sobre rosa]

[Pichação 'fuck this' sobre rosa]

2 comentários

Muito bom, Hélio

2014-03-27 17:31 -0300. Tags: random, img, life

[A very disruptive idea]

Isto, meus caros, me foi apresentado como uma máquina de converter petróleo em pão. Durante uma aula. Depois de uma noite de três horas de sono. It was a very disruptive idea.

1 comentário

Padrão novo

2014-03-10 17:55 -0300. Tags: random, img

[Foto de tomada padrão antigo "adaptada" para o padrão novo]

E não pensem que foi fácil; aquele terra ali é funcional... eu acho.

5 comentários

Raciocínio categorial

2013-08-04 00:33 -0300. Tags: life, random

Certa vez, quando eu tinha uns sete anos de idade, estava na casa de um tio. Minha prima (que se minhas contas não falharam, tinha uns nove anos) estava tendo dificuldades com um tema de casa que provavelmente envolvia conjugações verbais. Meu tio diz:

"Mas isso aí até o Vítor sabe. Vítor, qual é a primeira pessoa?"

Eu não fazia a menor idéia do que ele estava falando. Ponderei sobre aquela questão profundamente filosófica de quem diabos era a primeira pessoa por uns três ou quatro segundos e respondi:

"Eu?"

Até hoje eu me admiro daquela resposta.

2 comentários

Incomparável

2013-05-10 18:39 -0300. Tags: random, img

Incomparável como seu carinho

Incomparável... como seu carinho.

2 comentários

#123

2013-05-02 23:20 -0300. Tags: random, life, mind, ramble

Caro mundo,

Ao invés de estar aproveitando meu tempo de uma maneira produtiva, resolvi passar o final do meu dia lendo o Hyperbole and a Half desde o primeiro post. Por mais improdutivo que seja, não posso dizer que foi uma má decisão. Além disso, ler certas coisas me fez pensar que morar nessa casa com o chão todo torto e que está começando a ficar úmido com a proximidade do inverno e que em breve vai começar a verter água, ao mesmo tempo em que caracóis começam a invadir a casa, até que não é algo tão ruim assim. O tempo está com cara de tempestade iminente, o que significa que meu 3G vai começar a se arrastar como os recém-mencionados caracóis, o que pode dificultar minha continuada leitura do recém-mencionado blog, mas enfim. (A concretização da tempestade, por sua vez, pode levar à falta de luz na rua em que se localiza a recém-mencionada residência pela qual eu acabo de expressar renovado apreço, rua esta com uma infraestrutura elétrica menos que invejável. Mas enfim. O tempo está bonito, pelo menos.)

(As a sidenote, se por acaso alguém estiver preocupado com o sumiço da Allie no final de 2011, saiba que ela deu sinais de vida no Reddit em março de 2012. Eu fiquei contente quando encontrei isso, anyway. [Update: She's back! Good timing, huh?])

(Como se diz "sidenote" em português? "Preterlóquio?" (Estou surpreso pela total ausência de resultados na minha busca no Google por "preterlóquio". Considerem a palavra criada (ainda que, talvez, não necessariamente com o mesmo exato sentido).))

Mas não é sobre nada disso que eu vim falar hoje. O que eu vim falar aqui originalmente é sobre o design de shells. Lembram que eu escrevi um post quatro meses atrás dizendo que estava querendo escrever um shell? Pois bem, obviamente eu não fiz isso, mas nesse meio tempo eu tive idéias. (Se me pagassem para ter idéias de software de aplicabilidade questionável eu estaria com a vida ganha. Ou não.) Na verdade eu agora fui olhar o respectivo post e descobri que ele é muito maior do que eu me lembrava, de tal maneira que eu já nem sei se vale a pena escrever outro post sobre o assunto. Quem sabe assim eu resolvo criar vergonha na cara e de fato implementar as idéias, ao invés de ficar discutindo o quão fantasticamente legais elas são. Na verdade meu objetivo original era pedir sugestões, então talvez até houvesse um ponto em escrever o post, mas não sei mais. Se alguém quiser dar sugestões anyway, sinta-se à vontade.

Ao invés disso, eu vou falar de outra coisa: vou falar do fato de que os seres humanos se acostumam com as coisas e com o tempo passam a perceber qualquer situação em que se encontrem como algo dado e corriqueiro. Não, isso não é novidade nenhuma; você já se acostumou com essa idéia também. Mas às vezes o módulo de assumptions da minha cabeça tem um lapso de funcionamento e eu tenho um choque de realidade. Por exemplo, estava eu hoje à tarde debruçado sobre a mesa da sala da monitoria tentando dormir (já que normalmente não aparece ninguém lá para pedir ajuda e é difícil fazer qualquer coisa produtiva por lá, pois é difícil se concentrar com o barulho (mas não dormir, you see (embora eu não tenha conseguido dormir de fato (so far este blog contém 1083 pares de parênteses, por sinal, sem contar trechos de código entre tags PRE, mas isso não vem ao caso no momento)))). Sem sucesso em minha tentativa de dormir, levanto e resolvo sair para ir ao banheiro (leia-se: pretexto para caminhar um pouco). Em um estado semi-acordado, começo a andar pelo corredor para a rua. Nesse momento eu olho ao redor e penso: "WTF? I'm in the fucking Instituto de Informática? Na Universidade Federal do Rio Grande do Sul? Que viagem!" Não só estou no fucking Instituto de Informática, como também no final do curso. Especificamente, o curso termina em dois meses se eu me pilhar de terminar o TCC neste semestre (estrategicamente, entretanto, isso não tem vantagem nenhuma; é um semestre de RU a menos). How mad is that? E ainda por cima eu estou morando sozinho? Eu tenho uma casa só pra mim? Sou eu que pago as contas? Eu posso fazer whatever the hell I please da minha vida? Por que diabos ninguém tinha me contado isso antes?

E é isso, galera. A moral é que às vezes a gente precisa de uns tapas na cabeça para ela ir para o lugar certo. (Não digo "voltar para o lugar certo" porque às vezes ela nunca esteve no lugar certo.) Agora, se vocês me permitem, eu vou continuar lendo Hyperbole and a Half até dormir em cima do teclado, já que eu descobri há meia hora atrás que não vou ter aula amanhã.

5 comentários

Main menu

Posts recentes

Comentários recentes

Tags

comp (114) prog (51) life (44) unix (32) random (27) lang (27) about (24) mind (22) mundane (21) pldesign (20) in-english (19) lisp (17) web (17) ramble (15) img (13) rant (12) privacy (10) scheme (8) freedom (8) lash (7) music (7) esperanto (7) bash (7) academia (7) home (6) mestrado (6) shell (6) conlang (5) copyright (5) misc (5) worldly (4) book (4) php (4) latex (4) editor (4) politics (4) etymology (3) wrong (3) android (3) film (3) tour-de-scheme (3) kbd (3) c (3) security (3) emacs (3) network (3) poem (2) cook (2) physics (2) comic (2) llvm (2) treta (2) lows (2) audio (1) wm (1) philosophy (1) kindle (1) pointless (1) perl (1)

Elsewhere

Quod vide


Copyright © 2010-2018 Vítor De Araújo
O conteúdo deste blog, a menos que de outra forma especificado, pode ser utilizado segundo os termos da licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International.

Powered by Blognir.