Elmord's Magic Valley

Software, lingüística e rock'n'roll. Sometimes in English.

As flautas do Céu

2019-07-07 02:25 -0300. Tags: philosophy, translation

Esses dias eu traduzi uma passagem do Zhuangzi (a primeira história do segundo capítulo), combinando elementos de diversas traduções para o inglês. Posto-a aqui para a posteridade.

Zi-Qi da Fronteira Sul estava sentado, debruçado sobre sua mesa baixa. Olhou para o céu e exalou lentamente – ausente e distante, como se tivesse perdido sua companhia. Yan Cheng Zi-You, que aguardava de pé diante dele, perguntou: "O que é isso? Pode o corpo tornar-se como madeira seca? Pode a mente tornar-se como cinzas extinguidas? O homem debruçado sobre a mesa agora não é aquele que estava debruçado antes!"

Zi-Qi disse: "Fazes bem em perguntar, Yan. Eu acabo de perder a mim mesmo. Entendes isso? Podes ter ouvido as flautas dos homens, mas não ouviste as flautas da Terra; podes ter ouvido as flautas da Terra, mas não ouviste as flautas do Céu."

Zi-You disse: "Aventuro-me a perguntar o significado disto."

Zi-Qi disse: "A Grande Massa [da natureza] emite um sopro vital, e seu nome é vento. Se ele não sopra, nada acontece; mas quando ele sopra, então as dez mil fendas ressoam ferozmente. Já não o ouviste soprar e soprar? Na floresta de uma montanha que se agita e chacoalha, há imensas árvores de cem palmos de largura com cavidades e aberturas, como narizes, como bocas, como ouvidos, como jarros, como copos, como vasos, como fissuras, como sulcos. O vento que sopra nelas ruge como ondas, assovia como flechas, berra, suspira, grita, ronca, geme, uiva. O vento à frente canta "yiii", o vento que segue canta "wuuu". Uma brisa leve produz uma pequena resposta; um vendaval produz uma grande resposta. E quando a ventania se acalma, a multidão de fendas torna-se vazia. Já não viste esse sacudir, esse chacoalhar?"

Zi-You disse: "As flautas da Terra são estas que acabaste de descrever; as flautas dos homens são tubos de bambu dispostos lado a lado. Aventuro-me a perguntar sobre as flautas do Céu."

Zi-Qi disse: "Os sons do sopro sobre as dez mil coisas são diferentes, mas ele apenas traz à tona as propensões naturais das próprias coisas, cada uma tomando para si o que lhe é apropriado; quem é que as sopra?"

Comentários / Comments (0)

Deixe um comentário / Leave a comment

Main menu

Posts recentes

Comentários recentes

Tags

comp (129) prog (64) life (45) in-english (38) pldesign (32) unix (32) lang (30) random (28) about (25) mind (23) lisp (22) mundane (21) fenius (17) web (17) ramble (16) img (13) hel (12) rant (12) privacy (10) scheme (9) freedom (8) academia (7) music (7) lash (7) copyright (7) esperanto (7) bash (7) shell (6) home (6) mestrado (6) conlang (5) misc (5) book (4) editor (4) latex (4) politics (4) worldly (4) php (4) etymology (4) wrong (3) c (3) emacs (3) kbd (3) tour-de-scheme (3) film (3) network (3) android (3) security (3) cook (2) poem (2) philosophy (2) treta (2) comic (2) lows (2) llvm (2) physics (2) perl (1) audio (1) wm (1) translation (1) kindle (1) german (1) pointless (1)

Elsewhere

Quod vide


Copyright © 2010-2019 Vítor De Araújo
O conteúdo deste blog, a menos que de outra forma especificado, pode ser utilizado segundo os termos da licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International.

Powered by Blognir.