Elmord's Magic Valley

Software, lingüística e rock'n'roll. Sometimes in English.

Mind dump

2015-04-10 01:34 -0300. Tags: comp, prog, pldesign, lash, life, mind, ramble, music

Coloquei o lash no GitHub, for what it's worth. Eu me pergunto se foi uma coisa sensata publicar ele agora, mas já faz um tempo que eu vinha anunciando que ia publicar "em breve", então coloquei lá de uma vez. (Além disso, esses dias eu quis mexer nele fora de casa e não tinha o código.) O código está em um estágio bem inicial – vergonhosamente inicial, dado que já faz umas três semanas que comecei a trabalhar nele, e o que eu fiz até agora eu provavelmente poderia ter feito em uns três dias se tivesse tido a disciplina de trabalhar nele semi-diariamente. Por outro lado, o projeto está andando para frente, mesmo que devagar, o que já é melhor do que todos os anos anteriores em que eu disse "puxa, eu queria fazer um shell" e não escrevi uma linha de código. So, that's progress. Além disso, na atual conjuntura eu provavelmente deveria tentar relaxar um pouco a cuca e me preocupar menos com isso; afinal, isso é um projeto pessoal e eu não devo nada para ninguém. No final das contas, megalomanias de dominação mundial à parte, o principal afetado pelo bom sucesso do projeto sou eu mesmo.

Eu cheguei à brilhante e inaudita conclusão de que eu vou ter que reduzir bastante minha atividade twittereira e internética em geral se eu quiser começar a fazer alguma coisa produtiva com a minha vida (onde escrever um shell e estudar línguas obscuras contam como coisas produtivas). Por outro lado, a Internet atualmente é responsável por uns 95% das minhas interações sociais, especialmente agora que eu não tenho mais aulas, coisa que faz uma certa falta, a despeito da minha fama de anti-social. A solução provavelmente é (shudder) sair de casa e falar com pessoas.

Eu também cheguei à conclusão (igualmente brilhante) de que muita coisa nessa vida é questão de criar hábitos. Por exemplo, até algumas semanas atrás eu costumava usar toda a louça da casa até não ter mais louça limpa, momento em que eu aplicava o garbage collector e lavava tudo (ou, dependendo da preguiça, só o que eu precisasse na hora). Eu me dei conta de que isso não estava sendo muito conveniente e resolvi começar a lavar as coisas logo depois que uso, ou antes de ir dormir. No começo era meio ruim ter que me "obrigar" a fazer isso, mas agora eu já me habituei e isso não me incomoda mais tanto (além do que, como a louça não acumula, normalmente o esforço de lavar é pequeno). Talvez seja uma questão de criar o hábito de sentar uma hora do dia para programar/estudar/whatever. O flip side disso é que a gente também se habitua ao longo da vida a uma porção de coisas que a gente deveria questionar e/ou atirar pela janela, não só hábitos acionais como também (e principalmente) hábitos mentais. Estas são minhas (brilhantes e inauditas) palavras de sabedoria do dia. (Tecnicamente todo hábito é mental, mas deu pra entender. Acho.)

Escrever o lash em Chicken Scheme tem sido uma experiência bastante agradável. Eu estou aprendendo (a parte não-R5RS d)a linguagem "as I go", mas até agora a linguagem não me deixou na mão, a implementação é estável e gera executáveis pequenos e razoavelmente rápidos, e o sistema de pacotes funciona. (Rodar chicken-install pacote e consistentemente ver o pacote ser baixado e compilado sem erros era quase chocante no começo. O fato de que as bibliotecas são shared objects (a.k.a. DLLs) de verdade e carregam instantaneamente também muito alegrou o espírito, especialmente dada minha experiência anterior com bibliotecas em Common Lisp.) A única coisa que deixa um pouco a desejar é o error reporting, mas nada "deal-breaking".

Eu me dei conta de que uma das coisas que eu mais gosto em linguagens "dinâmicas" é a habilidade de rodar um programa incompleto. Eu já meio que escrevi sobre isso antes, mas eu já não lembrava mais quão deeply satisfying é poder rodar um programa pela metade e ver a parte que foi escrita até o momento funcionando. Por outro lado, é bastante incômodo errar um nome de função ou os argumentos e só descobrir o erro em tempo de execução. Faz muito tempo que eu acho que o ideal seria uma linguagem com análise estática de tipos, mas em que erros de tipo gerassem warnings ao invés de impedir a compilação, e que permitisse a declaração opcional dos tipos de variáveis e funções. Uma dificuldade que eu via nisso até agora é que enquanto em uma linguagem dinâmica os dados costumam ter uma representação uniforme em memória que carrega consigo alguma tag indicando o tipo do dado, e portanto é possível chamar uma função com argumentos do tipo errado e detectar isso em tempo de execução, em uma linguagem estaticamente tipada convencional os dados costumam ter uma representação untagged/unboxed e de tamanho variável, o que tornaria impossível compilar um programa com um erro de tipo sem violar a segurança da linguagem (e.g., se uma função f recebe um vetor e eu a chamo com um int, ou eu rejeito o programa em tempo de compilação, o que atrapalha minha habilidade de rodar programas incompletos/incorretos, ou eu gero um programa que interpreta o meu int como um vetor sem que isso seja detectado em tempo de execução, o que provavelmente vai causar um segfault ou algo pior). Porém, esses dias eu me dei conta de que ao invés de compilar uma chamada (insegura) a f(some_int), poder-se-ia simplesmente (além de gerar o warning) compilar uma chamada a error(f, some_int), onde error é uma função que avalia os argumentos e lança uma exceção descrevendo o erro de tipo. O resultado prático é que o executável gerado roda até o ponto em que é seguro rodar (inclusive avaliando a função e os argumentos) e interrompe a execução no ponto em que seria necessário chamar a função com um argumento de tipo/representação incompatível. Melhor dos dois mundos, não? Vai para o meu caderninho de idéias para a Linguagem Perfeita™.

Eu ia escrever mais umas notas sobre a vida, mas ultimamente eu ando mui receoso quanto a publicar coisas da minha vida pessoal – o que provavelmente é uma boa idéia. É fácil esquecer que qualquer um, no presente ou no futuro, pode ler o que a gente escreve nessa tal de Internet. Eu também já falei sobre isso mil vezes antes, which makes it all the more surprising que eu ainda tenha que me relembrar disso ocasionalmente. Anyway.

Unrelated com qualquer coisa, conheci recentemente uma bandinha chamada Clannad, na qual eu me encontro totalmente viciado no momento. Também conheci uma coisa totalmente excelente chamada Galandum Galundaina, uma banda mirandesa com certeza.

Comentários / Comments (12)

someone outside the internet, 2015-04-10 10:22:50 -0300 #

Internet é muito má e a carne é muito fraca. Quando se vê, se está olhando qualquer outra coisa que pareça mais interessante do que o que se iria fazer naquele momento. Muito fácil se perder. Todos deveriam ficar por fora dessa "joça".


someone outside the internet, 2015-04-10 10:23:23 -0300 #

Esqueci de falar antes, Fuck the system! Hell yah! ò.ó


Vaca Mimosa, 2015-04-10 10:23:47 -0300 #

µ


Marcus Aurelius, 2015-04-10 10:47:59 -0300 #

Louça: eu uso o mesmo algoritmo de sujar (quase) tudo e depois lavar. Aprendi esse algoritmo com Java. Por enquanto fica assim. Nas férias dá para experimentar com os tradeoffs.

Já ouvi algumas músicas do Clannad que um amigo mostrou. Vou ouvir com mais atenção agora, porque sempre ponho no random então nunca ouço mais do que uma deles por vez. Depois (algum dia) ouço essa banda mirandesa também.

Estou olhando o projeto no github. Olhando bem por cima... Parece "bem loco" e "empolgante".

Sair de casa e falar com pessoas? Leva um casaquinho.


Vítor De Araújo, 2015-04-10 11:01:37 -0300 #

@someone outside the internet: Cara, tu tá virando o Hélio. Como diria a Ada, "isso por um lado é preocupante". :P

@Marcus Aurelius: E vai ficar melhor quando eu me tornar o King Size de Viamão. :P (By the way, "leite" foi a melhor resposta possível. :P)


someone outside the internet, 2015-04-10 11:51:35 -0300 #

Qual a tua garantia de que eu não seja o Hélio? Boh!


Vítor De Araújo, 2015-04-11 23:33:01 -0300 #

By the way, talvez seja o caso de eu apontar que eu estou semi-doente há alguns meses, o que tem prejudicado um pouco meu ânimo de programar. Mas tudo ficará melhor, dentro de muito... em pouco tempo.


The One True Master, 2015-04-12 20:03:59 -0300 #

Eu nunca usaria esses emote e esses "boh!" solto. Meu estilo é limpo, sutil e gracioso. Não escrevo às sextas-feiras.


O de cima, 2015-04-12 20:05:38 -0300 #

Quem te mandou esse Galandum Galundaina deve ser um fraile cornudo


Cayo, 2015-04-16 00:48:47 -0300 #

DICA #71: Encriptai posts de teor pessoal usando como chave vossos segredos mais íntimos. Assim só as pessoas confiadas poderão lê-los.


Vítor De Araújo, 2015-04-16 09:06:34 -0300 #

@Cayo: Bien mo lembreste que hai uma cousa chamada "post protegido por senha". O meu humilde Blognir não suporta tais regalias, mas posso pensar em implementar uma hora dessas.

P.S.: https://en.wikipedia.org/wiki/Hollow_earth#Concave_hollow_Earths


Vítor De Araújo, 2015-04-16 09:18:30 -0300 #

(More likely, though, eu criaria um outro blog elsewhere para isso. Um dia, quem sabe.)


Deixe um comentário / Leave a comment

Main menu

Posts recentes

Comentários recentes

Tags

comp (129) prog (64) life (45) in-english (38) pldesign (32) unix (32) lang (30) random (28) about (25) mind (23) lisp (22) mundane (21) fenius (17) web (17) ramble (16) img (13) hel (12) rant (12) privacy (10) scheme (9) freedom (8) esperanto (7) bash (7) academia (7) copyright (7) music (7) lash (7) mestrado (6) shell (6) home (6) misc (5) conlang (5) php (4) editor (4) latex (4) book (4) politics (4) etymology (4) worldly (4) security (3) kbd (3) film (3) tour-de-scheme (3) network (3) c (3) android (3) emacs (3) wrong (3) poem (2) cook (2) physics (2) llvm (2) lows (2) comic (2) treta (2) perl (1) wm (1) audio (1) german (1) kindle (1) pointless (1) philosophy (1)

Elsewhere

Quod vide


Copyright © 2010-2019 Vítor De Araújo
O conteúdo deste blog, a menos que de outra forma especificado, pode ser utilizado segundo os termos da licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International.

Powered by Blognir.